1 de setembro de 2017

#Desafio 21 dias

Oi, oi! Como você está?
Como falei no post anterior voltaria aqui com algumas novidades, e aqui estou eu!! Agosto foi um mês, digamos que atípico, fiquei a maior parte do tempo deitada, porém com a cabeça um tanto recheada de ideias. Vamos lá saber uma delas?

Bem, pessoalmente venho planejando uma mudança de hábitos e de estilo de vida desde o mês de julho, seria semestre novo, e novos hábitos e escolhas. O plano não saiu exatamente como o planejado, mas não deixou de existir. Pensei e pensei, mudar hábitos e adotar algo novo é definitivamente um desafio . Sendo assim, seria mais interessante fazer com mais pessoas certo? Convidei algumas meninas e elas logo toparam. Mas antes de apresenta-las vou explicar como vai ser.



O que é o desafio 21 dias?
O desafio consiste em escolher 3 ou 4 coisas que você queira mudar na sua vida/rotina e praticar isso por vinte um dias,

Mas, por que 21 dias? 

Estudos indicam (daquelas com base científica haha), que para seu cérebro se adaptar há uma nova atividade ou rotina é necessário em média 21 dias.

O que pode ser feito no desafio? 
O que você quiser. Eu por exemplo, escolhi três coisas que venho pensando precisar melhorar faz bastante tempo, elas são:


1 - Manter em dia minha agenda/planner!
2 - Fazer atividade física todos os dias!
3 - Manter uma lista diária com 2 coisas pelos quais sou grata!
4 - Meditar pelo menos 10 minutinhos por dia!


Essas foram minhas escolhas, cada uma das meninas que está comigo nessa fizeram as suas. Também montamos um grupo no whats para que uma pudesse apoiar a outra, nesses primeiros dias de uma vida nova. Quem está comigo nessa são as gatinhas: 
Thalya , Thayná , Thais e Geovanna

Corre lá e confere o que elas estão se desafiando a mudar nesse mês de setembro!
Ao longo do desafio irei postando no insta (curte lá!!!) sobre como estará sendo minha rotina e os meus progressos, provavelmente farei outro post comentando aqui também!
O meu desafio começa  na segunda 04/09 até o dia 25/09! Ouvi um amém? haha.
Semana que vem vai sair post de como resolvi fazer meu planner, que faz parte do desafio também, vou tentar fazer um passo a passo de como montei ele.

Por hoje é só, beijinhos!

Namastê!




29 de agosto de 2017

Cuidar da saúde...

Oioi, como vai?
É bem verdade que sem saúde praticamente nada na nossa vida funciona. Esse semestre eu me propus a um tanto considerável de mudanças, mas até agora confesso que elas não se concretizaram. Então senta que lá vem história, há mais ou menos 6 meses, eu venho passando muito mal do estômago, fiz endoscopia, vários outros exames e nada, na correria do dia a dia acabou que o tempo foi passando e eu deixando pra depois (não faça isso em casa), até que no começo de agosto, mais ou menos quando lancei o blog, digamos que a coisa ficou um pouco pior.

Os médicos já haviam descartado algumas possibilidades, não era gastrite nervosa, não era úlcera, não era bactéria, mas há uma "lesão aguda" no estômago, então o que poderia ser? Começou a cogitar-se a possibilidade de ser alguma intolerância, foi pedido que eu suspendesse o uso de tudo que continha leite, digamos que eu com toda a minha falta de experiência em receitas alternativas, deixei minha alimentação um tanto restrita.

Com isso, minha imunidade deu uma despencada, fora o tempo seco e infernal de quente que estamos aqui em Goiânia. Começou então uma infecção de garganta, uma tosse que não para e um nariz que resolveu "bugar" também. O médico entrou com uma dúzia de remédio, para que a tosse não evoluísse pra um pneumonia, e tudo mais, o que mexeu com meu metabolismo todo. Nas duas ou três últimas semanas eu não tive ânimo pra nada, confesso. Fui deixando todos os projetinhos que havia feito nas férias, de lado. Inclusive o BLOG.

Ainda estou de atestado e sentindo algumas dores, o ânimo ainda está faltando, mas para esse novo mês que se inicia, me proponho a voltar com o blog e meus projetos, nem que seja aos poucos, um passinho de formiguinha de cada vez. Já tem uma ideia bem legal, com algumas meninas que pude conhecer através do blog, que vai entrar ao ar essa semana, talvez.

Vou montar esse projeto com todo carinho e calma, pra que seja o mais lindo e perfeito possível (oi, perfeccionismo)!!
Então por hoje é só! Um post rapidinho pra deixar explicado porque do meu sumiço e como foi esse mês um tanto chatinho e complicado. Daqui poucos dias eu volto com esse projeto novo, fica ai e não desiste de mim não.

Até logo!
Beijinhos, Namastê!

2 de agosto de 2017

O sempre recomeçar


Aquela manhã foi uma manhã pesada, a noite foi daquelas cheias de pesadelos que pareciam que nunca iriam acabar. Amanheci naquele dia, como em tantos outros, querendo estar longe daqui e longe de todos, queria que se possível, estar longe de mim mesma, de todo esse turbilhão de sentimentos que há aqui dentro. Quem dera se de vez em quando a gente pudesse fugir da gente né? Fiquei alguns longos minutos encarando o teto do meu quarto, afundada nos meus quatro travesseiros, enquanto milhares de pensamentos passavam pela minha cabeça, até que constatei (pela milionésima vez provavelmente), o óbvio: eu não poderia fugir de mim mesma, nem das pessoas e coisas ao meu redor. O que eu podia fazer então? Lidar com elas. 

E é ai que está a parte um tanto quanto chata da vida, ter que lidar com as coisas, ou pessoas. E eu me refiro ao lidar pesado, cansativo, que desejamos que fosse evitado. Mas parando pra pensar, é o que fazemos desde sempre né? Quando somos bebes e nossos pais, ou alguém que era próximo, não está nos dando a atenção que desejamos, fazemos o que? Choramos, e choramos mais ainda, choramos e choramos. Porém com o tempo isso passa a não ser efetivo, e assim aprendemos a lidar com as coisas. Algumas coisas seria ótimo simplesmente não ter que lidar.

Com os anos chorar já não resolve muita coisa, apenas aliviando algo mais interno. Eu já havia passado algum tempo considerável chorando, e isso não havia aliviado muita coisa, a minha vontade era uma só, sumir. Respirei fundo cheia de frustração por isso não ser algo possível, o que então eu poderia fazer? Como poderia mudar as coisas?

Fechei os olhos mais uma vez, respirei fundo, respirei fundo de novo, e mais uma vez, pela quinta ou sexta vez em que enchia meus pulmões de ar e soltava devagar, me dei conta de que não poderia mudar as coisas em minha volta, por mais que pareça clichê e super batido saber disso. Eu teria que mudar a mim mesma, e que tarefa difícil. Fiz um novo questionamento mental, se Deus ou o Universo poderia facilitar e colocar a opção de acordar em um lugar longe e diferente, mas a razão e o bom senso me gritaram ao fundo de que isso é utópico. Eu teria sim, que começar de novo, aos poucos, lentamente e pisando com cuidado nesse novo caminho que andaria dali pra frente.

E assim eu o fiz, comecei pelas coisas mais simples e por um lado um tanto não relevante, apaguei minhas redes sociais, deletei meu e-mail, horas depois fui a operadora e troquei meu telefone, eram os primeiros passos de deixar muitos pesos e pessoas para trás. Eram passos necessários naquele momento, precisava estar sozinha o máximo possível para que eu pudesse ouvir mais a mim mesma e não tantas as vozes que falavam, gritavam mil coisas que eu deveria fazer.

Hoje faz alguns anos dessa manhã em específico, mas semana passada tive uma manhã parecida, e durante esses anos todos elas se repetiram algumas tantas vezes, mas depois delas, e ao longo do dia eu pude respirar fundo, várias e várias vezes, perceber que elas iriam sim se repetir incontáveis vezes, mas que eu poderia me colocar comigo mesma e sempre, sempre, recomeçar. Não com um recomeço desses grandes de mudar completamente de vida, ou acordar sendo uma desconhecida em um lugar novo. Mas sempre um recomeço meu comigo mesma, e não há nada que traga tanta paz do que estar comigo mesma, e saber que posso buscar sempre ser melhor.

Há dias que ainda paro e sinto como se tivesse presa em algo, assim parada sem que as coisas melhorassem, mas há muitos mais dias que agradeço por estar aqui, e na verdade muita coisa não importa, todo dia, a qualquer hora sei que posso respirar fundo e recomeçar.